Transformação digital: 17 passos para promover em seu outsourcing

Ilustração de um frasco de Erlenmeyer com um Bico de Bunsen abaixo, demonstra a transformação.

Antes de tudo vamos estabelecer uma resposta à pergunta: O QUE É TRANSFORMAÇÃO DIGITAL? 

Temos uma resposta simples e outra mais complexa. Começamos pela simples, é claro: 

A transformação digital é um processo na estrutura organizacional. Ela envolve a aplicação de tecnologias e o uso do meio digital para facilitar as operações internas e externas e, tem como foco a melhoria da experiência de consumo.

É importante destacar que a transformação digital pode ser aplicada em todos os mercados e, não somente nos que vendem serviços e produtos digitais.

Também vale incluir que esta não é uma tarefa específica do setor de tecnologia da informação, ela deve ser um processo estrutural que envolve todos os setores, departamentos, times e colaboradores. Diante disso, podemos visualizar a transformação digital como uma cultura de geração de melhorias dentro do seu negócio. 

Agora vamos à resposta complexa e, para tal, vou recorrer à ajuda dos universitários. Vamos lá:  

Transformação digital é uma jornada, não um destino. Esta afirmação é da Forrester (referência em pesquisa de mercado sobre o impacto da tecnologia) e, para ela esta jornada se constitui em 03 estágios-chave de maturidade digital. 

O 1º se dá com o estabelecimento de uma transformação digital, o 2º envolve o pensamento digital coletivo da organização (o digital-first mindset) onde cabe pivotar e testar novas possibilidades. O 3º estágio-chave se dá com a implementação, disponibilizando para o público consumidor produtos e serviços inovadores. 

“Entender as prioridades de negócios e aplicar disciplinas de valor para orientar a gestão e a execução é fundamental para a migração digital.”, esta é uma parte da resposta que os especialistas da Gartner (líder mundial em pesquisa e aconselhamento em tecnologia) deram ao serem questionados sobre a transformação digital. 

Em continuidade, eles afirmam que os CIOs devem estar preparados para essa transição, com o amadurecimento da digitalização tornar as empresas mais interdependentes digitalmente e, criarem um ecossistema de valor que sustente o modelo de negócio, também permitindo que os colaboradores alcancem um desempenho superior ao das empresas que não passaram por esta transformação digital.

Os especialistas da Gartner também acreditam que o maior erro cometido pelas organizações em relação à transformação digital seja assumir que o esforço é todo sobre tecnologia, quando, na verdade trata-se de cultura e business

Deixo aqui para você o mesmo problema proposto para estes especialistas e, quero te provocar a deixar a sua resposta nos comentários, ok?! Leia, reflita e vá até o final da página deste post para responder.

Termine esta frase: se as organizações não transformarem seus negócios digitais corretamente, elas irão…”

…descobrir que sua empresa ou instituição está obsoleta e não é relevante para uma sociedade digital. Este foi o comentário feito pelos VPs da Gartner. E você, como vai completar a frase? 

Spoiler! O que vem por aí… 

Na próxima parte deste post vamos conhecer o cenário brasileiro da transformação digital. Depois, apresento os 17 passos que vão lhe ajudar a promover a transformação digital em sua empresa de outsourcing de impressão. 

Entendendo o efeito do processo de digitalização no Brasil

A McKinsey & Company em 2019 realizou um estudo com 124 empresas brasileiras de grande e médio porte em diversos setores para mensurar a maturidade digital. As informações e os dados que vamos ver logo abaixo foram publicados pela McKinsey Brasil no relatório: Transformações digitais no Brasil: insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no país.

A transformação digital, conforme a McKinsey & Company, pode ser caracterizada por 04 alavancas-chave de valor e, para uma empresa se considerar dentro desta transformação ela deve acionar no mínimo uma delas. Vejamos: 

01) Modelos de negócio (novas formas de operar e novos modelos econômicos);

02) Conectividade (engajamento em tempo real);

03) Processos (foco na experiência do cliente, automação e agilidade); 

04) Analytics (melhor tomada de decisão e cultura de dados).

Estratégia, capacidades, organização e cultura. Este é o conjunto de melhores práticas de gestão que é necessário associar a cada uma das 04 alavancas vistas a cima para pode capturar o valor criado por elas.

Na pesquisa, as empresas foram classificadas em grupos distintos, conforme o desempenho e, de acordo com seu grau de maturidade nas dimensões e práticas avaliadas, assim temos 04 grupos que foram chamados de: 

  • Líderes digitais – com pontuação acima de 51; 
  • Ascendentes – com pontuação acima de 35, mas inferior à das líderes digitais; 
  • Emergentes – com pontuação acima de 25, mas inferior à das ascendentes; 
  • Iniciantes – com pontuação abaixo de 25.

Estas informações prévias vão ajudá-lo a entender e, a refletir, sobre os 05 principais insights obtidos a partir dos resultados do estudo sobre o processo de transformação digital das empresas no Brasil. 

Estes insights, segundo a McKinsey & Company, servem de recomendações para realizar uma transformação digital bem-sucedida. 

A maturidade digital no Brasil – principais insights do estudo: 

01) Os líderes digitais também apresentam melhor desempenho financeiro.

As empresas líderes em maturidade digital no Brasil alcançam uma taxa de crescimento do EBITA (uma medida da lucratividade da empresa) até 03 vezes maior que as demais empresas. Globalmente, os líderes digitais cresceram 05 vezes mais que as demais empresas.

02) A pontuação de maturidade dos líderes digitais no país está próxima à dos líderes globais, mas há grande disparidade de maturidade entre as empresas pesquisadas,

À medida que as empresas aumentam sua maturidade digital, amplia-se a distância entre a média e as demais empresas para cada grupo de desempenho, indicando que existe uma curva significativa de aceleração da digitalização, que pode ser percebida na comparação entre a dispersão da maturidade digital das empresas do grupo de líderes com as dispersões dos grupos de emergentes e ascendentes.

03) As empresas líderes reconhecem a natureza complementar das práticas e se destacam nas 03 mais desafiadoras segundo o estudo, enquanto as de menor maturidade desenvolvem práticas pontuais, de forma isolada.

As empresas líderes, além de apresentarem desempenho distintivo em todas as práticas do estudo, destacam-se nas 03 práticas de transformação digital avaliadas como as mais desafiadoras pelas demais empresas. São elas: 

  • Estrutura organizacional com papéis e responsabilidades claros, habilitando a estratégia digital da empresa: 90% das empresas líderes executam bem a prática em comparação a 10% das demais empresas; 

  • Experimentação, que envolve o incentivo à tomada de riscos e à criatividade: 60% das empresas líderes executam bem a prática em comparação a 02% das demais empresas; 

  • Jornada do cliente, atendendo todas as suas necessidades e expectativas ao longo da jornada de decisão: 80% das empresas líderes executam bem a prática em comparação a 13% das demais empresas.

As empresas com menor maturidade digital conseguem priorizar um conjunto de 04 práticas básicas para iniciar uma transformação digital, nas quais elas se aproximam aos níveis de maturidade dos líderes digitais, porém o fazem de maneira não apenas isolada como também de forma incipiente. Observe:

  • Consciência da mudança e entendimento de como digital e analytics impactam o ecossistema e o modelo de negócio: 84% das empresas iniciantes têm essa prática em seu quartil superior; 

  • Orientação externa com uso de soluções e parcerias para capacitação em digital e analytics na empresa: 69% das empresas iniciantes têm essa prática em seu quartil superior; 

  • Centralidade do cliente com aperfeiçoamento de pontos relevantes da interação digital (por exemplo, página web direcionada e sugestão de itens): 53% das empresas iniciantes têm essa prática em seu quartil superior.

04) Grande parte das empresas pesquisadas enfrenta desafios em 04 práticas da transformação digital.

Algumas práticas são desafiadoras mesmo para os líderes digitais, indicando que há espaço para alcançar um destaque ainda maior se as empresas conseguirem se diferenciar em:

Roadmap específico de iniciativas, que seja ambicioso, priorizado e alinhado nos diferentes níveis da empresa, servindo de base para a estratégia de digital e analytics: 10% das empresas executam bem a prática;

Dados e analytics capturados estruturadamente e integrados via infra-estrutura robusta como, por exemplo, CDPs (Customer Data Platfoms), DMP (Data Management Platforms) e otimizadores integrados com data lake que fornecem uma visão 360º sobre o cliente e utilizados para apoiar a tomada de decisões em todas as áreas da empresa de maneira regular: 12% das empresas executam bem a prática;

Talentos identificados, capacitados e retidos na quantidade necessária e que estejam preparados para um modelo de negócio mais digital e analítico: 08% das empresas executam bem a prática;

Mentalidade baseada em dados com o desenvolvimento de uma rigorosa cultura de tomada de decisões objetivas em nível estratégico, tático e operacional nas áreas de negócio: 13% das empresas executam bem a prática.

05) A maturidade e a velocidade de transformação das empresas estão correlacionadas ao setor da economia a que pertencem.

No Brasil, 03 setores claramente despontam em maturidade digital eles são os mais afetados pelas mudanças de comportamento e necessidades do cliente, bem como pela dinâmica competitiva. Estes setores são os de: 

  • Serviços financeiros;

  • Varejo;

  • Telecomunicações e tecnologia.

Para finalizarmos esta etapa de compreensão do panorama das empresas brasileiras no processo de transformação digital, observe e analise os gráficos abaixo: 

Gráfico transformação digital no Brasil - fonte McKinsey & Company.
Fonte: Transformações digitais no Brasil: insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no país – McKinsey & Company, 2019.

Gráfico transformação digital no Brasil - fonte McKinsey & Company.
Fonte: Transformações digitais no Brasil: insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no país – McKinsey & Company, 2019.

Gráfico transformação digital no Brasil - fonte McKinsey & Company.
Fonte: Transformações digitais no Brasil: insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no país – McKinsey & Company, 2019.

Gráfico transformação digital no Brasil - fonte McKinsey & Company.
Fonte: Transformações digitais no Brasil: insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no país – McKinsey & Company, 2019.

Gráfico transformação digital no Brasil - fonte McKinsey & Company.
Fonte: Transformações digitais no Brasil: insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no país – McKinsey & Company, 2019.

Gráfico transformação digital no Brasil - fonte McKinsey & Company.
Fonte: Transformações digitais no Brasil: insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no país – McKinsey & Company, 2019.

Telecomunicações e Tecnologia é o setor com a terceira maior maturidade digital no Brasil e o primeiro no mundo (Business Process Outsourcing). 

Gráfico transformação digital no Brasil - fonte McKinsey & Company.
Fonte: Transformações digitais no Brasil: insights sobre o nível de maturidade digital das empresas no país – McKinsey & Company, 2019.

Promovendo a transformação digital no seu outsourcing

Uma empresa que decide embarcar na transformação digital busca ressignificar seus processos. Seguindo os passos elencados abaixo você vai ter muito mais sucesso ao promover em seu outsourcing de impressão a transformação digital.

Lembre-se, um passo de cada vez!

“Passo a passo. Não consigo 

pensar em nenhum outro modo 

de se realizar algo.” 

Michael Jordan

17 passos da transformação digital para inovar com agilidade:

01º passo: DESCOBRIR tendências, cenários de inovação e iniciativas.

02º passo: ELENCAR as suas prioridades e quais serão os desafios.

03º passo: DEFINIR um grupo para liderar este processo, com no mínimo, um representante de cada departamento. 

04º passo: MAPEAR a jornada interna (a do colaborador) e, a externa (a do consumidor) para entender as cargas de trabalho, as dores e esforços do consumidor.

05º passo: DESENVOLVER as estratégias de forma que elas estejam conectadas, deixando claro como as implementações vão criar experiências excepcionais para os clientes e também para os colaboradores. 

06º passo: CRIAR um roadmap da transformação digital considerando todas as implementações.

07º passo: IDEALIZAR soluções que podem começar pequenas e que escalem com o seu sucesso, elas devem promover mudanças produtivas. 

08º passo: PROTOTIPAR as novas soluções adotando tecnologias que ajudem na personalização do produto ou serviço oferecido a cada cliente. 

09º passo: PIVOTAR com laboratórios de testes e validação, faça-os com os públicos almejados, os consumidores e/ou os colaboradores. 

10º passo: AVALIAR os riscos, a segurança cibernética e a governança de dados, a performance e as melhorias, analisar de fato as chances de ter um problema e no que ele acarretaria. 

11º passo: CORRIGIR ERROS E FALHAS durante o processo de testes é a melhor maneira de não entregar um serviço inovador que não satisfaça o consumidor final. Garanta que todo o novo processo funcione da melhor forma possível.

12º passo: TREINAR E QUALIFICAR os colaboradores. Crie materiais, workshops, aproveite as habilidades de cada colaborador para fomentar o pensamento digital coletivo (digital-first mindset), a implementação e, a utilização das novas soluções assim orientando-os para funções de maior valor.

13º passo: IMPLEMENTAR a transformação digital planejada e, entregar novos serviços e produtos baseados em informações de dados.

14º passo: ACOMPANHAR A EXECUÇÃO é indispensável, fique atento aos números e aos resultados por meio de indicadores-chave de performance, assim você e a equipe saberão o que tem funcionado como o esperado, o que precisa de adaptações e, também, o que superou a meta. 

15º passo: MEDIR O VALOR DA TRANSFORMAÇÃO com relação aos resultados do negócio. 

16º passo: OBSERVAR AS NOVAS JORNADAS é fundamental, os cenários e os hábitos de consumo mudam com o tempo, a jornada do cliente ou do colaborador precisa de adaptar a estas novas necessidades.  

17º passo: INOVAÇÃO CONTÍNUA, aceite as mudanças e promova uma cultura de inovação, isto vai resultar na criação de uma empresa ágil e automatizada, com contínuo aprendizado e desenvolvimento. 

Hora de dar tchau! Mas, antes da despedida, quero lhe dizer e, esclarecer, que a automação da transformação digital não tem a ver com substituição de pessoas por máquinas, considere-a uma aliada da produtividade e performance dos colaboradores. Profissionais de empresas digitais maximizarão o valor do seu trabalho por meio da automação inteligente.

Ah… tem mais uma coisa, agora que chegamos ao final chegou a hora de você completar a frase, lembra? Deixe a sua resposta nos comentários:

Se as organizações não transformarem seus negócios digitais corretamente, elas irão…”

Até logo mais, nos vemos em outros posts do Blog da PrintWayy! 

Que tal acompanhar todos os conteúdos lançados pela PrintWayy?

Assine a NewsWayy, a nossa newsletter, e acompanhe todas as novidades do blog.