Tudo sobre o padrão ISO de rendimento de páginas impressas por cartucho de tinta

Padrão ISO de rendimento de páginas impressas por cartucho de tinta

A métrica do rendimento de páginas impressas por cartucho de tinta é muito importante para o seu outsourcing de impressão. Na hora de fazer a conta de rendimentos, custos e lucros, este fator não pode ser deixado de lado.

Como o custo com o suprimento é repassado ao cliente, esta informação faz parte do processo de decisão da compra (acaba influenciando no CPP – custo por página), e deve ser apresentado em sua proposta comercial. 

A grande maioria dos fabricantes de impressoras e suprimentos aderem a um padrão mundial de medição. Assim todos seguem a mesma regra e fica mais fácil fazer comparações e tirar conclusões.

O padrão adotado advém de uma norma ISO, que define de forma objetiva e clara quais características interferem no rendimento de páginas impressas por cartucho de tinta. 

A ISO, que é uma normativa rígida e controlada constantemente por auditorias, desta forma, permite que os fabricantes se igualem e usem a mesma metodologia de medição de rendimento. 

Os fabricantes que não utilizam a norma ISO, acabam entrando em desvantagem. Sem uma metodologia padrão de medição do rendimento de páginas impressas por cartucho de tinta, a comparação entre marcas fica irregular e, os fabricantes não comprovam a sua qualidade e veracidade no processo de medição. 

Norma de comprovação do rendimento do cartucho de tinta por páginas impressas 

A ISO (Organização Internacional para a Normalização – International Organization for Standardization) com sede em Genebra – Suíça, foi criada no ano de 1946 e tem como associados organismos de normalização de cerca de 160 países.

É considerada uma entidade não governamental que desenvolve e publica normas internacionais que facilitem o comércio e promovam boas práticas de gestão e o avanço tecnológico, além de disseminar conhecimentos.

 As normas ISO mais conhecidas são a ISO 9000, para gestão da qualidade, e a ISO 14000, para gestão do meio ambiente.  

A IEC (Comissão Eletrotécnica Internacional – International Electrotechnical Commission) é uma organização mundial que prepara e publica Normas Internacionais para toda elétrica, eletrônica e tecnologias relacionadas. A ISO colabora em todos os assuntos de normalização eletrotécnica com a IEC. 

Entendido o que é a ISO e a IEC, vamos a normatização padrão de rendimento de cartuchos. 

Em 2004 a ISO e a IEC desenvolveram normas para medir o rendimentos de cartuchos de impressão de: 

  • equipamentos de toner monocromático (P/B); 
  • equipamentos de toner a cores; 
  • equipamentos de jato de tinta.

A ISO/IEC 19752 (2004) está descrita originalmente assim: 

Método para determinar o rendimento de cartuchos de toner em impressoras eletrofotográficas monocromáticas (P/B) e equipamentos multifunções que incluam impressora do mesmo tipo. 

A norma ISO/IEC 19798 (2006) está descrita originalmente assim: 

Método para determinar o rendimento de cartuchos de toner em impressoras a cores e equipamentos multifunções que incluam impressora do mesmo tipo.

A norma ISO/IEC 24711 (2006) está descrita originalmente assim: 

Método para determinar o rendimento de cartuchos de tinta em impressoras de jato de tinta a cores e equipamentos multifunções que incluam impressora do mesmo tipo.

Comprovando o rendimento – Como funcionam os testes?

As especificações da ISO/IEC estipulam que o rendimento em páginas impressas é determinado usando um pacote padrão, ou teste padrão. 

Esta página de teste deve ser impressa continuamente até o cartucho atingir o fim da vida útil. 

As demais regras são:

  • 09 cartuchos;
  • 03 impressoras;
  • 03 cartuchos em cada impressora em um ambiente totalmente controlado;
  • papel de tamanho A4 ou 8,5 x 11 pol;
  • as impressoras devem estar ativas na configuração padrão do fabricante.

Obs.: recomenda-se o uso de cartuchos com datas e locais de fabricação diferentes.

O procedimento de teste estima quantas páginas poderão ser impressas e, o rendimento em páginas informado pela ISO deve ser igual ou inferior a 90% do intervalo de confiança da média. 

O rendimento máximo em páginas da ISO é calculado da seguinte forma: 

Rendimento em páginas impressas da ISO =

Rendimento médio em páginas – (1,86 x (desvio padrão do rendimento em páginas / 3))

Veja no infográfico abaixo algumas taxas padrão.

Infográfico: Taxas padrão de rendimento de páginas impressas por cartucho/toner

 taxas padrão de rendimento do toner

É importante, observarmos, que o cálculo médio é realizado em uma base em que todas as impressões tenham a mesma porcentagem de cobertura de página. Situação que raramente acontece. 

O percentual de cobertura por página pode variar muito, dependendo do tipo de documento e formatação aplicada.

Esta taxa deve ser olhada como uma estimativa, e não como um número absoluto. 

Lembre-se que as normas de rendimento ISO/IEC são concebidas para permitir a comparação de rendimentos entre fabricantes e não para prever a utilização real do cliente. 

Para ter em mãos os dados reais de consumo de suprimentos e quanto cada cartucho de tinta pode render por cliente, é necessário fazer o uso de um sistema de gerenciamento de outsourcing de impressão. 

Com a função de gerenciamento de suprimentos, é possível ler relatórios e entender o perfil de uso de cada cliente, e assim quantificar melhor os custos.

Você sabia que:

A TINTA DE IMPRESSORA É UM DOS LÍQUIDOS MAIS CAROS DO MUNDO! No gráfico você pode ver a comparação entre o preço da tinta de impressora com relação a outros líquidos caros. 

Infográfico Tinta de impressora é mais cara que sangue?

Veja mais aqui: Suprimento: o maior vilão da saúde financeira do seu contrato

Está preocupado com o seu dinheiro e o da sua empresa? Que tal fazer o Cálculo de Custo Total de Propriedade

Para fazer o cálculo do CTP é preciso considerar alguns custos custos, como:

  • impressora;
  • manutenção;
  • suprimentos. 

Além desses custos você precisa considerar algumas informações do uso da impressora, como o: 

  • volume das impressões por mês;
  • volume das páginas por troca dos suprimentos;
  •  volume das páginas por manutenção preventiva; 
  •  a vida útil da impressora em páginas.  

Você pode baixar a Planilha de Custo Total de Propriedade, lançar  e detalhar as informações de custo de cada modelo de impressora, que você já tem ou pretende adquirir e analisar os prós e contras, fazer previsões e planejar os rendimentos do seu outsourcing de impressão. 

Convite para acessar a planilha de custo total de proriedade da PrintWayy.